loader image

Colete, Sintetize e Comprove
cada experiência individual

Reconhecer e potencializar cada qualificação é uma prioridade das ações Lirax no setor educacional, de treinamento e na vida dos nossos usuários.

A CARTILHA
traz todos os nossos conceitos e ações de maneira
transversal e objetiva

A CARTILHA é uma ferramenta digital baseada em tecnologia Blockchain projetada para coletar, sintetizar e comprovar as diferentes experiências de vida e aprendizagem dos cidadãos durante os diversos estágios de suas vidas.

A CARTILHA também registra experiências escolares e de emprego, assim como as qualificações gerais e específicas adquiridas. A vida diária também cabe nesse sistema, ajudando a aprimorar rapidamente as habilidades extracurriculares e adicionais ao trabalho. O objetivo principal é melhorar a análise e utilização das qualificações de indivíduos para novas oportunidades de emprego.

O Formato da CARTILHA escolhido pela Lirax é a evolução de uma série de regras introduzidas na Itália e em muitos outros estados europeus, de 2005 até os dias de hoje. A história da CARTILHA oferecida pela Lirax baseia-se numa experiência comprovada de diversos experimentos realizados em várias regiões da Itália, de modos diferentes, e a favor de populações diversificadas de beneficiários.

As vantagens de utilizar a CARTILHA são inúmeras, em especial para trabalhadores que atravessam crises de emprego. Ela é útil para aprendizes, trabalhadores imigrantes, a equipe das forças armadas, voluntários, e para todos os cidadãos de modo geral.

A validação de qualificações

A validação de aprendizagem não-formal e informal é uma oportunidade lançada por vários países europeus e promovida ativamente nos fóruns europeus e internacionais como um elemento estratégico de inovação e otimização de sistemas de aprendizagem para o aprimoramento das pessoas e o desenvolvimento da inserção profissional.
No glossário CEDEFOP, assim como nas recomendações referentes ao EQF e ECVET, a validação dos resultados de aprendizagem significa:
A confirmação, por parte de uma organização competente, de que os resultados do aprendizado (conhecimento, habilidades e/ou competências) alcançados por uma pessoa em um contexto formal, não-formal ou informal, foram adquiridos com base em critérios pré-estabelecidos e se encontram em conformidade com os requisitos de um padrão de validação.

A validação pode ser acompanhada por uma certificação ou atribuição de crédito. Cerca de 10 anos após a difusão da discussão e das práticas de validação na Europa, há uma consolidação do treinamento e das características técnicas e legais referentes a este dispositivo.

Para esclarecer essa consolidação de pontos comuns, em 2009, a CEDEFOP publicou as Diretrizes Europeias para a validação da aprendizagem não-formal e informal.

Glossário

As definições dos termos apresentados abaixo são retiradas do livro “Terminologia da educação e política de treinamento Europeia. Uma seleção de 100 palavras-chave”. Trata-se de um ‘glossário’ organizado em colaboração com a Fundação Europeia de Treinamento (ETF), a Comissão Europeia (DG Educação e Cultura) e Eurydice (a rede de informação educacional da Europa), que estabelece a definição de 100 termos considerados de essencial importância para entender as políticas de educação e treinamento atualmente em vigor na Europa por pesquisadores e profissionais e, de modo generalizado, por todos os envolvidos neste setor de atividade.
O glossário Cedefop está disponível em 14 idiomas.
O foco da Lirax é o encerramento de um longo ciclo. Selecionamos um conjunto minimizado de itens úteis para promover a aplicação de uma linguagem compartilhada e para representar políticas, estratégias e práticas na área específica da certificação de pessoas. As áreas de trabalho são a aprendizagem e a capacitação em contextos não-formais e informais.

Avaliação dos resultados de aprendizagem
O processo de avaliar o conhecimento de um indivíduo, a aplicação desse conhecimento, suas habilidades e/ou competências com base em critérios pré-estabelecidos. Geralmente seguida pela validação e certificação.

Certificado / diploma / título
Documento oficial emitido por um órgão de certificação que registra os resultados alcançados por um indivíduo através de uma avaliação e validação com base em um padrão pré-estabelecido.

Certificação dos resultados de aprendizagem
Emissão de um certificado, diploma ou qualificação que certifica formalmente que um órgão qualificado apurou e validou uma série de resultados de aprendizagem (conhecimento, aplicação de conhecimento, habilidades e/ou competências) alcançados por um indivíduo para um padrão pré-estabelecido.
Observação: A certificação pode validar resultados de aprendizagem alcançados em contextos formais, não-formais ou informais.

Competência
A habilidade de aplicar os resultados de aprendizagem adequadamente em um determinado contexto (desenvolvimento educacional, ocupacional, pessoal ou profissional).
Observação: a competência não se limita a elementos cognitivos (que envolvem o uso de teorias, conceitos ou conhecimento tácito) mas também inclui aspectos funcionais (habilidades técnicas), qualidades interpessoais (por exemplo, habilidades sociais ou organizacionais), e valores éticos.

Aprendizagem formal
Aprendizagem fornecida em um contexto organizado e estruturado (por exemplo, numa instituição educacional, de treinamento ou no trabalho) projetada especialmente para esta função (em termos de objetivos de aprendizagem e carga horária ou recursos). A aprendizagem formal é intencional do ponto de vista do aprendiz. Geralmente culmina na validação e certificação.

Aprendizagem informal
Aprendizagem resultante das atividades diárias relacionadas ao trabalho, à família ou ao lazer. Não é estruturada em termos de objetivos de aprendizagem, carga horária ou recursos. Na maioria dos casos, a aprendizagem informal não é intencional do ponto de vista do aprendiz.
Observação:
– os resultados da aprendizagem informal geralmente não culminam numa certificação, mas podem ser validados e certificados no contexto do reconhecimento de programas anteriores de aprendizagem;
– a aprendizagem informal também é chamada “de experiência”, “acidental” ou causal.

Resultados de aprendizagem
Conjunto de conhecimentos, habilidades e/ou competências que um indivíduo adquire e/ou é capaz de demonstrar ao final de um processo de aprendizagem formal, não-formal ou informal.

Aprendizagem não-formal
Aprendizagem fornecida como parte de atividades planejadas que não foram explicitamente criadas como aprendizagem (em termos de objetivos, carga horária ou suporte de aprendizado).
A aprendizagem não-formal é intencional do ponto de vista do aprendiz.
Observação:
– os resultados da aprendizagem não-formal podem ser validades e levar à certificação;
– às vezes a educação não-formal é chamada “aprendizagem semiestruturada”.

Qualificações
O termo qualificação pode indicar:
– uma qualificação formal, por exemplo, o resultado preciso (certificado, diploma ou qualificação) de um processo de avaliação e validação emitido quando uma autoridade competente determina que uma pessoa alcançou resultados de aprendizagem com base em padrões pré-definidos e/ou possui as habilidades necessárias para executar uma atividade em um setor profissional específico. A qualificação reconhece oficialmente a validade dos resultados de aprendizagem no mercado de trabalho dentro da esfera de educação/treinamento. Um diploma pode constituir, por lei, um requisito obrigatório para o exercício de uma profissão específica;
– requisitos profissionais, por exemplo, o conhecimento, as habilidades e capacidades necessárias ou esperadas para a execução de tarefas específicas em uma posição profissional específica.

Reconhecimento dos resultados de aprendizagem
(a) Reconhecimento formal: processo que atribui valor oficial às habilidades e competências através do:
– reconhecimento de qualificações (certificados, diplomas ou títulos); ou
– reconhecimento de equivalência, atribuição de créditos, validação de habilidades e/ou competências adquiridas.
e/ou
(b) Reconhecimento social: a aceitação do valor ou especialidade e/ou das capacidades por atores econômicos e sociais.

Padrão
Conjunto de elementos cujo conteúdo é definido pelas partes interessadas.
Observação:
Diferentes tipos de padrões podem ser distinguidos:
– o padrão de competência descreve o conhecimento, as habilidades e/ou as competências necessárias para determinada profissão;
– o padrão de treinamento define os objetivos de aprendizagem, o conteúdo dos programas, os requisitos de acesso e os recursos necessários para alcançar os objetivos de treinamento;
– o padrão de emprego descreve as atividades e tarefas referentes a uma profissão específica e à sua prática;
– o padrão de avaliação define os resultados de aprendizagem que devem ser avaliados e a metodologia utilizada;
– o padrão de validação define o nível do efeito que deve ser alcançado pela pessoa avaliada e os critérios utilizados;
– o padrão de certificação descreve as regras para a obtenção de um certificado ou diploma e os direitos adquiridos relacionados.
A depender do sistema, os padrões podem ser definidos separadamente ou organizados em um documento único.

Transferibilidade dos resultados de aprendizagem
A possibilidade dos conhecimentos, habilidades e capacidades serem utilizados em um novo contexto profissional e/ou treinamento e/ou serem validados e certificados.

Transparência das qualificações
Grau de visibilidade e legibilidade dos critérios, seu conteúdo, e seu valor no mercado de trabalho (setorial, regional, nacional ou internacional) e nos sistemas de educação e treinamento.

Validação dos resultados de aprendizagem
Confirmação por um órgão competente de que os resultados de aprendizagem (conhecimento, habilidades e/ou competências) adquiridos por uma pessoa num contexto formal, não-formal ou informal foram avaliados com base em critérios pré-estabelecidos e se encontram em conformidade com os requisitos de um padrão de validação. A validação costuma ser seguida pela certificação.

O glossário completo pode ser baixado aqui.

Links externos de referência

Fechar Menu